Grupo armado faz família de refém durante assalto a fazenda em Alvorada D’Oeste

9 de julho de 2018

Pelo menos 15 homens armados assaltaram a fazenda Verde Vale no fim da tarde de sábado (7), na BR-429, Zona Rural de Alvorada D’Oeste (RO), região situada a cerca de 400 quilômetros de Porto Velho. Segundo a Polícia Militar, a suspeita é de que os criminosos façam parte da Liga dos Camponeses Pobres (LCP), que defende a ocupação dos latifúndios pelo Brasil.

De acordo com a polícia, os criminosos informaram às vítimas que cerca de 250 famílias invadiriam a propriedade até este domingo (8). Até o fechamento desta reportagem, a PM não informou se os integrantes foram presos.

Conforme registro policial, o grupo manteve cinco pessoas reféns, entre eles o dono, identificado como Bruno Scheid, de 35 anos, a esposa, Sueli Nigleici Barbosa, de 23 anos, a filha, a mãe do fazendeiro e um funcionário.

A PM não informou o tempo em que as vítimas ficaram sob posse dos criminosos. Porém, todos foram ameaçados de morte e amarrados.

Ainda segundo a ocorrência, os invasores estavam armados com um fuzil, quatro espingardas, revolveres e pistolas. Bruno apresentava escoriações nos braços e no punho. As outras vítimas tinham ferimentos superficiais, devido às amarrações.

Durante o assalto, os criminosos questionaram sobre a existência de armas pela propriedade e encontraram uma espingarda. Eles furtaram objetos, quebraram sete celulares pertencentes às vítimas e diziam que a terra não era deles, mas sim da União.

Após o assalto, os criminosos colocaram a família dentro de um carro e fizeram com que a esposa de Bruno dirigisse sentido Ji-Paraná. Ainda conforme o registro policial, a família notou que haviam caminhões seguindo para a propriedade.

Neste momento, um dos integrantes do grupo disse que pelo menos 250 famílias invadiriam a fazenda até a manhã deste domingo (8). Ao serem deixados na estrada, as vítimas procuraram pela polícia, onde houve registro de ocorrência na Delegacia de Ji-Paraná.

Liga dos Camponeses Pobres

No ato criminoso, o grupo confessou que faziam parte da chamada Liga dos Camponeses Pobres (LCP), que defende a ocupação dos latifúndios pelo Brasil.

G1 tentou contato com as vítimas, mas as ligações não foram atendidas.

Consultados, a Delegacia de Alvorada D’Oeste informou que as famílias que já estavam invadindo a propriedade, além dos possíveis suspeitos pelo assalto, foram conduzidos à Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) de Alvorada D’Oeste para novo registro de ocorrência e coleta de depoimentos.

Fonte:jaruonline

Comentarios