Nova crise Bolsonaro tenta trocar diretor da PF, e Moro ameaça pedir demissão

24 de abril de 2020

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou nesta quinta-feira (23) ao presidente Jair Bolsonaro que deixará o governo se o diretor-geral da Polícia Federal for demitido, segundo informaram as colunistas do G1 e da GloboNews Cristiana Lôbo, Andreia Sadi e Natuza Nery.

A reunião com Sergio Moro foi o primeiro compromisso na agenda oficial de Bolsonaro nesta quinta, às 9h. O presidente comunicou a Moro que pretende substituir o delegado Maurício Leite Valeixo do comando da PF.

Oficialmente, a assessoria do ministério nega que Moro tenha chegado a pedir demissão, mas não comenta as divergências entre o ministro e o presidente. “Ministro não confirma o pedido de demissão”, informou a assessoria.

Questionado por apoiadores no fim da tarde, ao chegar à residência oficial do Palácio do Alvorada, Bolsonaro não respondeu.

Em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, o ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto, deu o assunto por encerrado. “A pergunta sua é por causa dessas notícias que estão correndo? Vou te responder simplesmente o seguinte: a assessoria do ministro Moro já desmentiu a saída dele agora do governo, tá? Já está publicada essa informação”.

Até a última atualização desta reportagem, tanto Moro quanto Valeixo permaneciam nos cargos.

Fonte: g1.globo

Comentarios
anuncie