Sobrinho mata tio, enterra corpo no quintal e faz calçada por cima para construir churrasqueira

11 de setembro de 2020

Corpo foi achado dez dias após vítima desaparecer em Vilhena. Sobrinho confessou o crime e está preso preventivamente.

Corpo de Nilton Nascimento foi encontrado após policiais quebrarem concreto de calçada, em Vilhena — Foto: Reprodução

 

Um jovem de 28 anos foi preso na noite de quarta-feira (9) após confessar ter matado o próprio tio, de 43 anos, no bairro Bodanese em Vilhena (RO), a 700 quilômetros de Porto Velho. Segundo a Polícia Civil, o suspeito enterrou o corpo do familiar no quintal, construiu uma calçada por cima e instalou uma churrasqueira para esconder o crime.

De acordo com o delegado Fábio Campos, em entrevista à imprensa nesta quinta-feira (10), o chacareiro Nilton Nascimento estava desaparecido desde 28 de agosto.

 

Com o sumiço de Nilton, a família registrou o boletim no dia 4 de setembro e, na última segunda-feira (7), os próprios parentes cogitaram a possibilidade de um homicídio e falaram com a Civil sobre a suspeita.

Na ocasião, os familiares contaram ao delegado que, no dia 28 de agosto, Nilton tinha ido beber na casa de um sobrinho e desde então não foi mais visto.

A Polícia Civil foi até a casa do sobrinho de Nilton, na quarta-feira, e encontrou uma calçada feita recentemente (com uma churrasqueira em cima), e isso chamou a atenção dos agentes.

Durante revista ao imóvel e quintal, na manhã de quarta-feira, o suspeito negou saber onde estava o dia e dizia aos policiais: “Podem cavar aí, podem cavar”. Os investigadores foram embora, mas retornaram à noite, quebraram o concreto, escavaram o solo e encontraram o corpo de Nilton.

De acordo com o delegado, o sobrinho então confessou o crime e contou que matou o tio depois de desferir uma facada nas costas e outras três no pescoço da vítima.

O crime foi motivado porque, enquanto a vítima e suspeito ingeriam bebida alcoólica, o tio pegou uma faca durante e tentou atacar o sobrinho, que alega ter se defendido durante uma briga entre eles.

O suspeito está preso preventivamente na Casa de Detenção de Vilhena.

 

Por Maelly Nunes, Rede Amazônica

Comentarios
anuncie